fbpx

APRENDIZADOS DE OURO PARA OS EMPREENDEDORES BRASILEIROS: UMA ANÁLISE A PARTIR DO LIVRO “O MITO DO EMPREENDEDOR”

O livro “O mito do empreendedor” é um clássico do autor Michael E. Gerber, que é um dos grandes especialistas em pequenos negócios nos Estados Unidos. Publicado pela primeira vez em 1986, este livro continua sendo até hoje um clássico que com certeza todo o empreendedor deveria ler antes de abrir o seu negócio. E claro, ler algumas vezes depois de ter o seu negócio, porque os conceitos são bem pertinentes e atuais para qualquer empreendedor.

O autor inicia o livro apresentando uma estatística dos Estados Unidos em relação ao percentual de abertura e sobrevivência das empresas dentro de um prazo de 5 anos. Segundo o autor, nos Estados Unidos todo ano abre pelo menos 1 milhão de empresas, e no final deste primeiro ano 40% fecham. Do restante que permanece 80% fecham em até 5 anos (referência dada em 2011).

Você sabia que no Brasil esses índices não são tão diferentes?

Aproveitando para fazer uma aspa, em um estudo do SEBRAE mostrou que as empresas que abrem no Brasil em sua maioria também não passam de 5 anos, e o principal ramo que temos de abertura e mortalidade das empresas é o de serviço.

As principais causas de mortalidade das empresas são: falta de planejamento prévio, gestão empresarial deficiente, e o comportamento do empreendedor.

No livro “O mito do empreendedor” Gerber aborda essas três principais causas. Veja a seguir os principais aprendizados que vale ser levado para todos os empreendedores brasileiros.

1- O pequeno empresário tende a trabalhar muito e de forma errada. Como resultado você acaba tendo empresas pouco rentáveis e que não se sustentam no longo prazo.

2- O principal problema do empreendedor é que, segundo o autor, ele é acometido pela “doença do empreendedorismo”, ou seja, o empreendedor antes de iniciar a sua jornada como empreendedor, ele é em sua maioria um excelente técnico que trabalha para alguma empresa. Tudo começa a acontecer quando ele percebe que ele pode ter uma empresa e fazer aquilo que ele faz tão bem para os outros, e ter um resultado financeiro, uma liberdade de tempo, e tudo mais que hoje ele percebe que não tem sendo funcionário de uma empresa.

O problema nisso tudo é que este “empreendedor” não estudou nada sobre o mercado que vai atuar, tudo o que ele sabe é que ele é um excelente técnico, mas as competências de administrar e empreender estão lá quase no zero. Começa aqui o primeiro erro não fazer um planejamento prévio, não se preparar para as novas responsabilidades, não desenvolver as competências necessárias para iniciar o seu negócio.

3- O segundo problema que os novos empreendedores sofrem é a falta de gestão empresarial. No livro o tema é abordado em um capítulo específico no qual ensina o empreendedor a criar uma pequena empresa que funciona através processo de desenvolvimento e gestão do negócio que é a metodologia utilizada pelo autor com seus clientes.

4- O terceiro problema que é o comportamento do empreendedor é abordado logo no início do livro fazendo a relação entre o perfil comportamental do empreendedor e a fase da empresa. Em um outro artigo irei abordar com mais detalhes a fase de cada empresa versus o perfil do empreendedor.
Basicamente o autor destaca o quão é prejudicial a predominância de só um tipo de perfil comportamental (ao todo ele destaca três: técnico, administrador e empreendedor). A predominância de qualquer um deles causa grandes problemas para o negócio. O grande destaque neste ponto é que a maioria dos empreendedores tem um perfil do técnico muito forte, e o não desenvolvimento das outras competências é que faz que a maioria das empresas não passem da fase da infância.

Estes são os principais pontos abordados no livro, e mais uma vez reforço o quão importante é esta leitura para você empreendedor.

Forte abraço,

Laís Ferreira.

2019-01-23T11:05:47+00:00

Leave A Comment